Finalmente saiu o resultado (que me interessa) do Census 2016 do Canadá; agora em outubro foi revelado as analises relacionadas a imigração e diversidade, moradia e pessoas aborígenes.

Em Toronto, foi constatado que 51.5% dos moradores de Toronto se consideram minoria-visível, contra 22% em todo Canadá. Esse número de minoria não-visível vem subindo ano após anos devido a imigração de pessoas não-européias (PS: Sim meus amigos, antigamente, somente os brancos europeus eram bem vindo por aqui).

Minoria-visível são pessoas de descendência não indígena e não caucasiana. Por exemplo, eu não posso me considerar uma minoria-visível, pois apesar de ser latina, eu visivelmente sou branca (caucasiana), entende?

Os subúrbios de Toronto com maior número de minoria-visível são: Markham (77.9%), Brampton (73..%) e Richmond Hill (60%). E não pense vocês que são subúrbios baratos, são área prósperas e de excelente qualidade de vida. Até os subúrbios que eram mais “brancos”, vamos dizer assim, também estão mudando sua faceta; Aurora e Oakville tiveram um aumento considerável de minoria-visível vivendo por lá. Enquanto Burlington e Oshawa continuam com proporção baixíssima de minoria-visível.

Dentro da cidade de Toronto, há bairros com mais de 90% de minoria-visível, especialmente de origem chinesa. (PS: apesar de eu adorar a multiculturalidade de Toronto, eu sempre me pego pensando se os bairros “divididos” em etnias realmente são saudáveis, pois é muito fácil viver em Toronto falando somente sua lingua nativa – e nisso eu me pergunto, será que isso é realmente imigrar? Food for thought!).

Veja abaixo a porcentagem de quem são essas minorias-visíveis aqui em TO:

  • Sul da Ásia: 12.59 per cent
  • Chineses: 11.13 per cent
  • Negros: 8.91 per cent
  • Filipinos: 5.67 per cent
  • Latinos Americanos: 2.87 per cent
  • Arabes: 1.34 per cent
  • Sudeste Asiatico: 1.55 per cent
  • Oeste da Ásia: 2.24 per cent
  • Coreanos: 1.55 per cent
  • Japaneses: 0.5 per cent

 

No Canadá, 22.3% da população não nasceu no país, e desses, 1.2 milhões de pessoas imigraram entre 2011 e 2016! A maioria dos imigrantes continuam vivendo nas maiores metrópoles, mas nesse census, o Canadá notou que isso está mudando; “Immigrants are diffusing across the country,” disse Michael Haan, professor de sociologia da Western University em London, ON.

Filipino é a etnia que mais cresce no Canadá (em especial das regiões de Regina e Lethbridge), seguido dos árabes (nas regiões de Lethbridge e Thunder Bay).

Apesar desses novos imigrantes estarem mudando aos poucos a “cara do Canadá”, a maioria dos canadenses ainda se indentificam como europeus, sendo; Ingleses (6.3 milhões), Escoses (4.8 milhões), Franceses (4.7 milhões) e Irlandeses (4.6 milhões).

Independente desses resultados, a definição do que é ser canadense ainda é muito subjetivo, especialmente em um país que recebe tantos imigrantes e esse senso de “pertencer” ainda é muito relativo.

Para saber mais sobre esse resultado do Census; recomendo a leitura do artigo do Toronto Star para ter mais números sobre Toronto e do Globe and Mail para saber do Canadá como um todo. E obviamente, os resultados completos estão no Statistcs Canada, mas é um pouco mais difícil de interpretar.

Leia Mais: 

8 Razões para não imigrar para o Canada

O que você precisa saber antes de imigrar para o Canadá!

Qual é a sua: Fugir do Brasil ou Chamar um novo país de casa?

Costumes canadenses que eu adquiri