Vale a pena trabalhar na AustraliaAntigamente me perguntavam sobre o Canadá, agora, vira-e-mexe o pessoal através dos comentários do blog ou via e-mail, me perguntam se vale a pena se mudar e trabalhar na Australia. Perguntinha pra lá de difícil, né? Mas segue aí algumas reflexões pessoais sobre o tema…

.:. Pra viver alguns anos ou pra sempre? .:.

Pra gente, a Australia está sendo um país super interessante e fascinante para curtir o momento atual.

Estamos aproveitando a oportunidade de trabalhar numa empresa de renome e que nos oferece boas oportunidades de crescimento. O dolar australiano em alta é outro atrativo, especialmente quando comparado ao americano e consequentemente ao canadense. Estamos adorando estar perto da Asia e Pacifico Sul para viajar muito. A qualidade de vida é realmente maravilhosa, estilo Brasil, mas sem violencia desenfreada e corrupção descarada. E de quebra os Australianos costumam ser receptivos… enfim, adjetivos são o que não me faltam para dizer sobre o país.

Porém, não consigo me imaginar morando aqui pra sempre, como costumava fazer com o Canada e os EUA. Acho a economia Australia muito polarizada, somente duas industrias estão realmente dando certo; o de exportação e as mineradoras… o resto, esta sofrendo com o dolar alto e outras coisitas do mundo globalizado, especialmente a industria do varejo. Não gosto da política de se “vender” para a China, especialmente em se tratando de terras agricolas (uma coisa é vender o produto, outra é vender a terra!), acho o custo de vida demasiadamente caro (e os salários não acompanham a evolução dos preços, especialmente no setor imobiliario — se bem que o Brasil nesse quesito esta igual ou pior) e o problema da distância pesa muito (no bolso e na logística).

Outro problema da Australia, é que não vejo muito por onde crescer profissionalmente para quem está fora da área da mineração. Apesar de existir as empresas locais e filiais de multinacionais, os grandes cargos corporativos não estão aqui e existe uma certa limitação. Porém, se carreira internacional não for pra você, a Australia é um país excelente e deve ser considerado como uma opção do “pra sempre” (se é que alguma coisa deve ser pra sempre!).

.:. Então não devo ir para Australia? .:.

Claro que deve ❗ … como já comentei acima, a Australia é um país interessante, com oportunidades (e para quem não sabe, tem programa de imigração aberto para profissionais com qualificações em demanda, esse visto garante a flexibilidade de emprego e “garantia” dos mesmo direitos e benefícios dos australianos (com excessão do voto, que só se atinge depois da cidadania). Engenheiros e algumas outras profissões, especialmente as ligados ao setor de mineração, estão “facilmente” conseguindo visto de profissionais qualificados através de empresas (o que deixa a liberdade de ir e vir mais engessada, já que fica-se na dependencia da empresa em que se esta trabalhando)

Dessa forma, como sempre recomendo para qualquer caso de experiência internacional, vá/venha com a intenção de ficar por uns 2 anos e depois, se gostarem vão ficando, do contrário, só a vivência, as amizades e a maior fluência do ingles, já terão valido a pena! Mas não vá achando que tudo são flores… essa ida ao exterior ao mesmo tempo que pode ser muito positiva, pode também resultar em perda de tempo profissional, sair da sua área de trabalho, dificuldade em retornar ao mercado na sua volta ao Brasil… então, pese sempre os prós e contras ante de embarcar e fique feliz com o que resultar.

.:. E como faço para procurar emprego? .:.

Eu não sou agência de emprego e muito menos especilista em imigração (risos), mas recomendo esses dois sites para quem quiser começar as pesquisas de emprego: http://www.seek.com.au/ e http://www.careerone.com.au/

Outro site interessante para tentar fazer contato com recrutadores e empresas, é o Linked-In.

Acho que é isso… coloquei a cara pra bater!!! E você, concorda? Discorda? Tem dúvida? Coloca lá na caixa de comentários… vamos debater o assunto 8)

PS: Recomendo também a leitura completar do post “Canadá vs. Australia”.