Domingo passado aconteceu o Miss Universo, um concurso que custo a acreditar que ainda exista e que ganhe certa repercussão na mídia. Mas enfim, eu só tomei conhecimento dele, pois quando eu estava assistindo TV e brincando no twitter, reparei um certo bafafá em torno do excesso de curvas da Miss Canada.

Pensei: O que??? Curvas??? Isso existe em um Miss Universo???

Obviamente me interessei pelo assunto, pois sempre achei o padrão de beleza imposto as misses um tanto quanto ridículo, estilo “barbie sem peito“. E eis que vou dar uma olhadinha na tal Miss Canada, também conhecida como Siera Bearchell… GENTE!!! Que mulher bonita! Como dizem aqui no norte, uma bombshell!

Miss Canada, Siera Bearchell

Photos do twiiter pessoal da Miss Canada 2016, Siera Bearchell.

Não conheço absolutamente nada da vida dessa menina, mas a admirei pela resposta perfeita oferecida a um membro da mídia que perguntou:

“Como você se sente sendo “maior” que outras concorrentes?” 

“Eu me sinto ótima!”


Eu poderia nesse texto enfatizar que essa pergunta a deixou quase sem palavras e pensativa. Mas a questão, é que nenhuma mulher ou homem, precisa ouvir esse tipo de questionamento, independente do concurso, posição ou papel que esteja representando. Além de indelicado, é completamente fora de moda… para usar o padrão fashion da conversa.

Estamos no ano 2017, um período que a diversidade deve ser a palavra da vez, apesar de brexits, trumps e pessoas com mentalidade retrógrada. Não devemos permitir que padrões de beleza seja nos enfiado goela abaixo nos desrespeitando moralmente, fisicamente e psicologicamente. Chega dessa papagaida robótica de sermos todos iguais!

Apesar da gente, como mulher, sempre querer da uma melhorada no corpo, cabelo e rosto, tudo deve ser feito de maneira saudável e sem sofrimento. Temos também que nos orgulhar nas nossas rugas, celulites e curvas extras, pois ela mostra que estamos VIVAS e somos NORMAIS!

E que nossa resposta seja sempre essa: “Eu me sinto ótima!”