Não é novidade que o grande impecilho do início da vida do novo imigrante no Canadá, é a maldita “experiência canadense”, nem sei quantas vezes, nesses 13 anos de blog mikix, eu já falei sobre isso. Passa ano, sai ano… a coisa continua absolutamente igual, por mais que várias instituições pró-imigrante tentem mudar a mentalidade e cultura da tal canadian experience, que muitas empresas usam para desvalorizar o passe dos novos imigrantes, tudo permanece imutável nesse sentido.

PS: Só para esclarecer, esse post se refere ao imigrante que se aplica/aplicou para o processo de skilled worker, trabalhador qualificado. Não estou falando de refugiados, de imigrante ilegal, ou de qualquer outro tipo de imigrante, ok? Pois aí, a história muda um pouco… 

O novo imigrante precisa se valorizar…

Começar uma vida em um outro país, não é fácil! Tem a questão da lingua, do estilo de vida, da maneira de fazer um currículo, de como se portar em uma entrevista, da falta de networking e por aí vai. Mas a realidade, no meu ponto de vista, é que ao mesmo tempo que você, novo imigrante, passou por todos os processos, incluindo um grande gasto financeiro, para estar no Canadá hoje, o Canadá também o aceitou. Percebe a correlação?

A imigração de skilled worker, é um processo de mão dupla; se aplica quem quer e tem as qualificações exigidas para ser aprovado no processo de imigração, e o orgão de imigração do governo aprova seu visto de residência, porque ele acredita que você tem os pré-requisitos necessários para entrar na força de trabalho e construir uma nova vida no Canadá rapidamente.

Então, é claro que o Canadá precisa de você, e eu posso até afirmar, que a dependência de novos talentos por parte do governo, é maior do que quem optou por sair da sua zona de conforto para ter uma experiência e uma nova vida em outro país. Pois nós, imigrantes, temos opção de não ir, voltar ou escolher outro lugar, mas o Canadá, não tem como fabricar gente pronta, formada e com experiência, no ritmo e quantidade que ele precisa atualmente. Todo mundo ganha com isso!

É preciso ter isso bem claro na cabeça: o Canadá não tem imigração aberta para trabalhador qualificado, porque o país é um anjo, isso ele já faz com refugiados e exilados, esse processo existe, porque o país realmente precisa de gente pronta, do contrário não teria tantas exigências com o tipo de profissão, conhecimento da língua, anos de experiência etc…

Eu amo o Canadá e quem acompanha o blog, sabe que isso não é novidade. Me sinto imensamente privilegiada de morar em um país com valores culturais que eu compartilho, com benefícios sociais que inibe privilégios e pela sociedade multicultural que o engloba. Porém, tenho total consciência, que desde que eu e o Kiko chegamos; nós geramos renda, pagamos nossos impostos e chegamos prontos para entrar na força de trabalho e com dinheiro no bolso para ajudar a economia girar desde o primeiro dia que pisamos aqui.

Você pode estar achando que estou louca, e eu sou (riso). Mas quando penso nisso tudo, não entendo porque tanto novo imigrante chega aqui de cabeça baixa e não se auto-valorizando. Esse comportamento precisa acabar, até para ajudarmos essa cultura da experiência canadense morrer.

Várias vezes, especialmente entre amigos, quando algum canadense ou pessoas de outra nação diz: “Nossa, você deve ser grata pelo Canadá ter te aceitado, o Brasil é um país de terceiro mundo com tantos problemas e blá blá blá”… eu respondo numa boa; “Ah sim, sou muito feliz de morar aqui, mas eu estou aqui por quero e tenho qualificações, o Canadá fez um ótimo negócio em me aceitar como imigrante, pois eu já vim estudada e prontinha para produzir, quem ficou com o “gasto” e não teve retorno, foi o Brasil e meus pais…” e então dou risada. Eu gosto de colocar as pessoas em perspectiva, de fazê-las pensar sobre outro ângulo, que ao mesmo tempo que eu recebi a entrada, eles também ganharam com minha vinda – estamos quites, ninguém deve nada a ninguém 😉 .

Claro que como imigrantes precisamos saber nossos limites, tentar ingressar na cultura e no modo de vida o mais rápido possível, e lutar para conseguir tudo o que almejamos. Ser petulante não leva ninguém a lugar algum, mas se valorizar e ter orgulhoso do caminho que percorreu antes de chegar, é essencial, pois foi essa experiência que te trouxe ou te trará para o Canadá…

E você, concorda? Discorda?