Como nasci e cresci no Brasil, minha alma se transformou em verde e amarela meio que por osmose, eu simplesmente nunca havia parado pra pensar que existia outras formas de viver, de pensar, de se comportar e de encarar a vida… tudo era tão natural, que somente durante as viagens é que tinha a leve oportunidade de sentir um pouquinho do “diferente” que existe além da fronteira tupiniquim.

Mas aí, num belo dia de agosto do ano 2000, eu cheguei no Canada com duas malas, um visto de residente permanente, de mão dada com o Kiko e com uma experiência de vida muito crua do que é “escolher outro país pra se viver”. O primeiro ano passou como num segundo; era tanta novidade, tanta gente nova cruzando nosso caminho e tanto aprendizado, que nem deu tempo de eu me dar conta que minha vida tinha mudado pra sempre… não que eu tivesse a obrigação de amar aquele lugar que eu estava me adaptando, mas porque a folhinha do maple já havia se instalado secretamente no meu coração.

Coração canadense

Foto por @Ingafay no instagram

O Canadá aconteceu na minha vida de forma muito rápida, nunca planejei direito minha imigração e nem o fato de ter ficado lá por tanto tempo, minha vida no Canadá foi acontecendo aos poucos sem obrigação de “dar certo” ou a intenção de “ter que ser pra sempre”. E hoje é com grande alegria que comemoro o Canada Day! Pois esse feriado não é uma celebração como outra qualquer, é o momento de dizer ao mundo o quão orgulhosa eu sou de ter escolhido esse país pra chamar de minha segunda pátria!!!

Eu nem sei dizer ao certo porque amo tanto o Canadá, mas eis alguns motivos abaixo:

– Por um governo, que está longe de ser perfeito, mas que atua de forma sócio-capitalista.

– Pelo povo que tem um senso de comunidade como nenhum outro que já morei ou visitei.

– Pelo sistema de saúde público e gratuito para todos.

– Pelo modo dos canadenses encarem a vida e pela forma de rirem de si mesmo.

– Pela maneira de encarar o inverno e de se sentir mais forte que os outros por isso (ok, essa parte eu ainda não me adaptei ehehehe).

– Pela oportunidade que ele me deu de ser uma nova pessoa.

– Pela aceitação da multiculturalidade tão vívida em cada esquina.

Enfim…. são muitas coisas que o Canadá fez e faz por mim, e apesar de fisicamente longe, estou completamente ligada a ele em todos os outros sentidos (financeiramente, emocionalmente, culturalmente e tantos outros mentes eheheh)!

Sou feliz de ter nascido num país como o Brasil, mas sou muito orgulhosa de ter escolhido como segunda casa o Canadá e dele ter me recebido de braços abertos!

Happy Canada Day!