Nosso passeio a Las Vegas com a mamys não se resumiu somente a cidade de Las Vegas (post I e II)… nós tinhamos que apresentá-la também ao Grand Canyon, um dos nossos parques favoritos nos EUA.
Grand Canyon by MiKix

O pessoal que participa do blog Viaje na Viagem, tinha avisado que fazer o bate-e-volta de Las Vegas seria muito puxado e não recomendado… porém, só tinhamos um dia sobrando e para ver a magnitude do Grand Canyon, vale a pena o sacrificio de 4h30 de estrada para ir e mais 4h30 para voltar… 😯
Hoover Dam by MiKix

Sem dúvida ficamos mais tempo na estrada que no parque :( , mas como estamos acostumado a road trips, deu para levar na boa (Santo Kiko motorista!). Porém eu não recomendo essa loucura para quem não faz isso com frequencia, prefira ficar pelo menos uma noite para curtir a região com calma (no próprio parque (South Rim) tem hotels/lodges para se hospedar).

Dessa vez, assim como 90% dos turistas (risos!), optamos pelo South Rim que é também um Parque Nacional . Como o Grand Canyon é imenso, há várias entradas e algumas pertecem ao governo americano – que hoje são parques nacionais, South Rim. E outras entradas são monitoradas e controlados por reservas indigenas, que inclui as entradas mais próximas de Las Vegas, o West Rim, que pode ser conhecido através de excursões saindo de Las Vegas (que eu fiz em 2004 e foi bacana) ou você pode conhecer sozinho indo na Skywalk (ponte de vidro), também no west rim.

No caminho para o Grand Canyon, passamos pelo Hoover Dam, a famosa represa que aparece no filme Super Man. Apesar dela nao ser algo super impressionante, eu acho que vale a pena a visita, principalmente por ser pertinho de Las Vegas (somente 30 minutos).
Hoover Dam by MiKix

Dica para o Hoover Dam: Não parem no estacionamento pago do “Hoover Dam Visitor Center” (só os Manés param lá, entendeu?! 😉 )… passando a fronteira de Nevada para o Arizona (bem no meio da represa), você terá dois estacionamentos gratuitos para curtir a paisagem ou para sair caminhando pelo Hoover Dam.

Então… continuando em direção ao Grand Canyon (South Rim) você terá que pagar US$25 por pessoa para ter acesso ao parque e essa entrada é valida por 7 dias, dessa forma, você pode explorar todos os cantos do Grand Canyon se desejar (Meu sonho!). Ao entrar, você receberá um mapa e também um guia das atividades, caminhadas, passeios guiados e afins, chamado o The Guide

No South Rim, há basicamente duas estradas que você pode pegar para ver a paisagem; a Hermit Road (aberta para carros somente no inverno e no verão pode-se seguir a pé ou através do onibus fornecido gratuitamente pelo parque) e a Desert View. Depois de pesquisar aqui e ali qual caminho seguir e não chegar a conclusão nenhuma, já que cada pessoa tem uma preferência. Decidimos pela Hermit Road.
Grand Canyon by MiKix
“Hermit Trailhead” – Ultima parada da Hermit Road.

Para curtir a trilha, você vai parando em cada um dos “points” para apreciar a paisagem…

Antes de entrar na Hermit Road, é legal dar uma passadinha no Yavapai Point, para ver a exibição geologica do Grand Canyon, é interessante e a vista também é de matar! (A primeira foto do post e a foto acima, foram tiradas nesse point).

Segue um videozinho que fiz nessa paradinha (para os saudosos da minha “linda voz” 😉 ):

Sim sim sim… tinha neve e estava frio em fevereiro e eu já deixo avisado que estava perigoso descer essas trilhazinhas na neve congelada… quase levei um tombão :)

Grand Canyon by MiKix
Pinyon Juniper, árvore típica do Grand Canyon. Sem contar que minha mãe ficou lindona nessa foto, não é mesmo?!

Grand Canyon by MiKix
Olha a sorte que tivemos… vimos animais selvagens ao lado da estrada Hermit Road. Que fofo, até fez pose!

Grand Canyon by MiKix
E sem dúvida, a parada que mais gostamos no Hermit Road foi a “Pima Point”, com a vista do Grand Canyon e o Rio Colorado (foto acima).

E é isso… só mais um post do Grand Canyon pela frente e depois… Islandia!
Cheers,