No Catar, seu visto está intrinsicamente ligado a sua hospedagem, dessa forma, a facilidade de ir e vir fica praticamente inexistente, pois no momento que você deixa o hotel, seu visto expira no mesmo dia. A Qatar Airways funciona mais ou menos da mesma maneira, ela te colocará em alguns de seus hoteis afiliados (geralmente 4 a 5 estrelas) e então o visto poderá ser emitido.

Sabendo dessas restrições, resolvi que tiraríamos nosso visto diretamente com o hotel, assim teríamos mais flexibilidade de escolher o hotel que se encaixasse no nosso gosto e bolso.

Via de regra, esses são os documentos que os hotéis pedem para emissão do visto:– Mínimo 2 noites de hospedagem.
– O processo leva de 3 a 5 dias úteis para homens e 5-8 para mulheres (o nosso chegou junto, pois eramos família).
– Preencher o formulário de aplicação do visto.
– Pagamento via dinheiro ou cartão de credito.
– Foto/imagem nítida do passaporte.
– Pagamento da taxa do visto (não reembolsável) e outros valores, se aplicáveis.
– A aplicação deve ser feita próximo a data da sua viagem, já que o visto tem validade de apenas um mês da data de emissão.
– O visto será enviado a você por e-mail e deverá ser impresso para apresentação na imigração em Doha.

Exemplo do visto para o Catar
Exemplo do visto que você receberá do hotel via e-mail.

Na minha listinha de hoteis, separei dois que me agradaram; o La Cigale (indicado pela Claudia) e o Hotel Souq Waqif. Antes de fechar a reserva, resolvi mandar um e-mail para os hoteis perguntando se eles emitiam visto para brasileiros e quais os procedimentos que deveriamos tomar. Para minha surpresa, os preços cobrados foram totalmente diferentes! Resumindo, não existe uma regra…

Veja a discrepância dos preços:

– Le Cigale: QR200 por pessoa (aprox. USD$55) + todos documentos citados acima.
– Hotel Souq Waqif: QR700 por pessoa (aprox. USD$192) + QR8,000 por pessoa como depósito pre-autorizado, como garantia e reembolsavel (aprox. USD$2.200) + todos documentos citados acima.

Eu não sei quanto a vocês, mas eu achei isso um absurso. Resumindo, o Souq Waqif que era realmente o hotel que gostariamos de ficar, acabou ficando no sonho e obviamente optei pelo Le Cigale, que foi excelente mas em uma localização menos privilegiada.

Não culpo os hoteis por essa maluquice, e sim o governo do Qatar, pois eles deveriam ter um procedimento único e regularizado sobre o visto, deixar aberto para os hoteis, é uma atitude apática e sem noção. Estamos nos século XXI, e certas coisas não se negociam… (na verdade nem tentei negociar, de repente teria dado certo ehehe :mrgreen: ).

Depois de entender o processo do visto, admito que tudo foi bem simples e rápido de se obter, mas melhor saber sobre esses perrengues de anti-mão, para não entrar numa fria e gastar dinheiro sem necessidade!

OBS: Se tiver outro(s) passaporte(s), consulte o website do Qatar sobre os procedimentos do visto, já que alguns países são liberados de tirar o visto no momento da imigração no país.’

Obs2: Se alguém teve uma experiência diferente da minha, por favor, conte pra gente na caixa dos comentários. Obrigada!

Leia também:
Ah, vá se Catar! … Eu fui!
O que não deixar de visitar em Doha