Está saindo do forno o primeiro post do projeto “Vida Em TO” e o tema desse mês é “Como Toronto surgiu na minha vida!“, e confesso que já estou achando super difícil escrever sobre esse assunto, pois não tenho uma resposta fácil e muito menos romântica sobre minha/nossa história com Toronto (risos).

Casal Mikix em Toronto

Casal Mikix em Toronto

Como Toronto surgiu na minha vida!

Já comentei para vocês, que nossa decisão de vir para o Canadá foi meio impulsiva, logo que casamos em 1999, eu e o Kiko decidimos que gostaríamos de ter uma experiência no exterior, fosse ela trabalhando ou estudando, e obviamente, tínhamos em mente os Estados Unidos… pensando alto: “que falta nos fazia uma internet e bons blogs para aprender que existe vida além gringolândia, né?! Mas naquela época não tinha, era tudo pesquisa “amigo do amigo” ou enciclopédia barsa (tsc tsc tsc)” .

Numa dessas conversas de happy hour com amigos, “descobrimos” que o Canadá era um país aberto a imigração! Na época, eu achei brilhante tudo isso, pois sinceramente, não tinha a menor que existia essa possibilidade de mudar de país se aplicando como imigrante, para mim, o local de nascimento era a bolinha do bingo, onde ela caisse, estaria definido onde você passaria resto dos seus dias … eu sei, mentalidade infantil de quem tinha apenas 22 anos de idade, mas para mim, foi uma alegria saber que poderia me aventurar pelo mundo como meus tataravós fizeram há mais de um século! Acho que meu sangue nômade que estava dormente até aquele momento, começou a borbulhar dentro de mim.

Pesquisamos sobre o processo de imigração canadense, e vimos que tínhamos as qualificações necessárias para poder se aplicar para o processo federal. Em Janeiro/2000 mandamos nossa papelada para o consulado de imigração em São Paulo, e em apenas 6 meses, estávamos com o “green card canadense” ou “PR card” (como chamamos no Canadá) em mãos… sim, hoje, tudo isso é muito diferente e não cabe nesse post esmiuçar o processo. Mas a questão é que em Julho/2000, estávamos pisando pela primeira vez no Canadá e ou para ser mais específica, em Toronto, a cidade que nos acolheu para iniciar essa nossa aventura no exterior.

Escolhemos Toronto simplesmente pelo fato dela ter vôo direto de São Paulo, por ser a capital financeira do país e por ser a porta de entrada do Canadá! Então, por esse motivo que digo que não houve romantismo, pois pouco sabíamos de Toronto, ou das outras cidades… mas tínhamos uma vontade imensa de fazer parte desse país que nos deu a chave de ignição para entender o que é viver em um mundo globalizado.

Meu encantamento por Toronto foi acontecendo aos poucos, depois de várias idas e vindas. Já morei em 2 bairros de Toront; North York e atualmente em downtown, mas também já tive a oportunidade de viver alguns anos em uma cidade da GTA (Grande Toronto) chamada Oakville, que eu recomendo fortemente para famílias.

Sinceramente, não sei se respondi a pergunta de como Toronto surgiu na minha vida, mas ela certamente, entrou devagar, foi me ganhando não por ser uma cidade linda, mas por aceitar a diversidade e a multiculturalidade como nenhuma outra. E sei que independente de onde a vida me levar, Toronto sempre será a cidade que eu me conheci como adulta, como profissional e que me abriu portas para entender que igual, é na verdade ser diferente.

TO, Hogtown, YYZ ou The6ix, independente do apelido que ela é chamada, Toronto vai ser sempre minha cidade do coração!

Leia também a história das outras meninas que participam do Projeto #VidaEmTO:

Caroline Xavier: Minha Neve e Cia
Gabriela Ghisi: Gaby no Canadá
Isabela Mascarenhas: Delineado Gatinho
Livi Souza: Baianos no Polo Norte
Mariana Cimini: Virei Canadense
Carina Iani de Barros: Outside Brazil